#1 – Diário da Beca| Underground Nomads- EUA

Olá, Tribo! 

Sobre o dia 17/01/2017, terça feira. 

Finalmente cheguei aos EUA e muita coisa já aconteceu por aqui. Meu vôo foi tranquilo e quase enlouqueci no momento da conexão em Los Angeles. Me deram um cartão laranja fluorescente (agora sei que significa uma grande chance de não pegar o seu próximo avião)  e aquilo me fez correr desesperada por 50 minutos para conseguir trocar de aeronave a tempo. Enfim, deu tempo e cheguei pontualmente no Aeroporto de São Francisco.  Peguei um transporte que me levaria até o hotel, um senhor de aproximadamente 70 anos era o motorista. Viemos conversando e ele me contou que há 3 anos atrás era um morador de rua, sem teto, sem comida…mas decidiu mudar e mudou. Ele não tem como pagar aluguel e arcar com as despesas do seu carro de trabalho, tudo indica que ele mora naquela van. Fiquei muito feliz em conhecer este senhor e a minha viagem começa aqui, com o senhor ex morador de rua chamado Elias que mudou sua história de vida. 

Cheguei no hotel e como sempre (sim, tenho chilique e ataque de alegria quando chego nos hotéis), a primeira coisa que fiz foi me jogar na cama e agradecer aos deuses e deusas por ter chegado bem e pelo que viria pela frente. 

Saí para dar uma volta pela Union Square e me lembrei que estava próxima ao restaurante de um hotel que fiquei hospedada em 2012. Entrei e pedi o mesmo prato que eu pedia na companhia da Nadja El Balady em 2012: macarrão recheado com ricota e espinafre com molho ao sugo e limonada! Deu pra matar a saudade. 

Voltei para o hotel e logo comecei a me arrumar para o show no Underground Nomads. Nem preciso falar da emoção que eu estava sentindo ao me arrumar para dançar nesta festa que sempre acompanho de longe e rever pessoas queridas por mim. 

O local do evento é no bar F8 que fica na Folsom Street , Union Square. Um camarim revestido de espelhos e um ambiente pequeno e aconchegante onde as danças acontecem. Fui extremamente bem recebida por todos, mas o meu encanto ficou marcado ao conhecer a Terri pessoalmente. Uma mulher linda, simpática e divertida.                                       Dancei com a norte americana, Becka Bomb. Uma mulher linda, simpática e que dança muito. Nos conheciamos apenas pelas redes sociais e quando apareceu a oportunidade, resolvemos juntar as “Bekas” nesta festa. Não tivemos a oportunidade de ensaiar antes, quando eu cheguei o show já estava para começar. O ATS® me conquista a cada prova que tenho de que o seu sistema unificado de improviso é a melhor escolha para juntar pessoas. O nosso dueto fluiu com conexão e alegria. Tivemos alguns errinhos durante a dança mas neste caso, são aqueles erros naturais de um improviso e de dois corpos que nunca tinham se visto e dançado antes. Foi um experiência incrível colocar o ATS em prática 100℅ improvisado. Sempre digo para minhas alunas que Flock of Birds, olho no olho, atenção, foco e simplicidade dos movimentos garantem o sucesso de momentos como este. 

Após minha apresentação com a Becka Bomb, outras danças aconteceram e foram lindas! O momento ápice foi quando FCBD entrou em cena arrasando em seus desenhos, dinâmicas e técnicas. Assistir este momento acontecendo bem na minha frente, ao vivo e de forma tão linda, me fez emocionar e sentir aquela maravilhosa e viciante sensação de sonho realizado.

Como todos sabem, Kristine Adams é minha amiga e mestre no ATS. Aprendo com ela o tempo todo, apenas ao acompanhar seu jeito no camarim, como trata as pessoas e como se posiciona em cena. É uma alegria estar mais uma vez sob os olhares, correções, apoio e amizade de uma pessoa tão admirável como a Kris. 

Hoje foi um dia especial, muito especial. Cheguei no hotel, hora de descansar! 

Tenho postado muitos momentos especiais no instagram e facebook. Me siga e acompanhe o que estou vivenciando por aqui.

Encerro o post com alguns momentos do Underground Nomads e com o vídeo da minha apresentação com a Becka.       

Um beijo, passarinhas (os). 

Camarim Espelhado
Com o FCBD®

Com Kristine Adams
Com a Larissa Archer

Com a Níjme, minha aluna que veio para se formar em ATS®
Com Laura Gutierrez, Terri, Níjme e Isabelle
Com Isabelle Mokros, minha aluna alemã que veio para se formar em ATS®